Twitter Facebook YouTube

CUT SC > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > ACAMPAMENTO EM CURITIBA É SÍMBOLO DE RESISTÊNCIA EM DEFESA DE LULA LIVRE

Acampamento em Curitiba é símbolo de resistência em defesa de Lula livre

12/04/2018

Desde sábado (7) militantes acampam em Curitiba próximo à sede da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, em defesa da liberdade do preso político Lula

Escrito por: Pricila Baade

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As barracas e cozinhas improvisadas montadas nas ruas próximas à sede da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, no Paraná, são a representação da resistência da militância em defender a frase que está escrita em cartazes, faixas e camisas espalhados pelo local: Lula Livre. Desde sábado (7) - dia marcado pela prisão política do ex-presidente - homens, mulheres e jovens organizaram o acampamento próximo ao local onde Lula está preso e decretaram: só sairão dali quando ele for solto. Santa Catarina está representado com aproximadamente 100 pessoas no acampamento, que são militantes do movimento sindical cutista, da agricultura familiar, do MST e do PT.

Quem está participando desse momento histórico de resistência são pessoas que reconhecem as melhorias que o governo popular de Lula trouxe para o país e são gratas pelas transformações que tiveram em suas vidas com as políticas sociais realizadas pelo ex-presidente. São trabalhadores urbanos, que melhoraram suas vidas a partir das políticas progressistas de reajustes do salário mínimo e de programas como o Bolsa Família e o Minha Casa Minha Vida; assim como agricultores familiares e integrantes dos Movimentos dos Trabalhadores Sem Terra e dos Atingidos por Barragens, todos beneficiados com programas de incentivo e com o aumento no volume de crédito, e que agora fazem vigília permanente em defesa da liberdade de Lula para mostrar sua gratidão.

Quem anda pelo acampamento também vê jovens, que tiveram a oportunidade de acessar uma universidade por meio programas como o ProUni e o Fies; e negros, beneficiados com as cotas em universidade federais; além de pessoas do movimento LGBT, que conquistaram direitos inéditos com o governo popular. Todos que estão lá tentam retribuir de alguma forma os benefícios que receberam do primeiro presidente do Brasil que os enxergou e deu oportunidades para que melhorassem suas vidas.

A diversidade entre as quase mil pessoas que acampam há mais de cinco dias é muito grande, mas todos convivem em harmonia e se esforçam para que a organização no local funcione. A rotina é cansativa e cada um ajuda onde pode - seja na alimentação, na limpeza, nas acomodações ou na mobilização - com um único objetivo: resistir pela liberdade de Lula.

Nessa quarta-feira (11) mais caravanas saíram de Santa Catarina para se unir ao acampamento e participar do ato político que aconteceu em defesa da liberdade de Lula. O momento contou com a presença do ex-governador da Bahia, Jacques Wagner, e do ex-ministro da educação do governo Lula, Fernando Haddad.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A presidenta da CUT-SC, Anna Julia Rodrigues, também participou do ato e falou sobre a importância de dialogar com a população sobre a injustiça que Lula está sofrendo “Temos de dizer, no dia a dia, nos bairros, nas casas, nas escolas e nas ruas que Lula é inocente e será o nosso presidente. Não há censura que irá nos tirar dessa luta. Junto com Lula estão presos nossos direitos às políticas sociais e por isso continuaremos em marcha até que ele seja livre, eleito nosso presidente”.

O acampamento Lula Livre continua montado em Curitiba com atos culturais e políticos todos os dias e quem passa por ali ouve os gritos de resistência como “Lula guerreiro do povo brasileiro”- “Lula livre” e “Lula inocente”.

Os sindicatos cutistas também estão mobilizados e fazendo revezamentos para reforçarem o movimento de resistência em defesa da liberdade de Lula.  “Curitiba agora é nossa praça de resistência. Como representantes da classe trabalhadora e defensores da democracia, nós Cutistas temos o dever de apoiar  até o fim a liberdade de Lula e a sua candidatura para a presidência do Brasil”, reforça Anna Julia.

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT
Programa DizCUT Jornal dos Trabalhadores

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DE SANTA CATARINA
Rua Visconde de Ouro Preto, 87 | Centro | CEP 88020-040 | Florianópolis | SC
Fone: (048) 3024-2053 | www.cut-sc.org.br | e-mail: cut-sc@cut-sc.org.br