Twitter Facebook YouTube

CUT SC > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > OCUPAR AS RUAS PARA DEFENDER A APOSENTADORIA

Ocupar as ruas para defender a aposentadoria

08/02/2018

Lideranças sindicais, de movimentos sociais, professores, aposentados realizaram uma panfletagem em Chapecó alertando a população sobre a maldade do Governo de Michel Temer se colocar a Reforma da Previdência em votação.

Escrito por: Assessoria de Comunicação - SITESPM

As ruas de Chapecó ganharam uma movimentação diferente nesta terça-feira (06). Lideranças sindicais, de movimentos sociais, professores, aposentados realizaram uma panfletagem no município alertando a população sobre a maldade do Governo de Michel Temer se colocar a Reforma da Previdência em votação.

O Governo Temer faz propaganda para enganar o povo brasileiro e mente quando diz que a Reforma da Previdência é para acabar com privilégios e garantir direitos. Na verdade, corta direitos dos trabalhadores para manter os supersalários e o pagamento dos juros altos da dívida pública. Além disso, cria espaço para a privatização da Previdência Pública.

O Governo Temer e seus deputados/as querem explorar o trabalhador até a morte, empurrando a aposentadoria para depois dos 65 anos. Segundo o presidente da Federação dos Trabalhadores Municipais de Santa Catarina (FETRAM-SC/CUT) Lizeu Mazzioni, que esteve na panfletagem, os trabalhadores precisam saber que serão os mais prejudicados com essas alterações propostas pelo Governo. “Podemos dizer que o deputado/a que vota a favor da Reforma da Previdência é inimigo do povo porque amplia a exploração dos trabalhadores, com mais tempo de trabalho, menos tempo de aposentadoria e benefícios mais miseráveis. Serão os trabalhadores mais precarizados que terão mais dificuldades de alcançar a aposentadoria com idade mínima elevada”, explica.

O Regime Geral da Previdência não apresenta grandes problemas de financiamento. Nos últimos 10 anos, a receita da seguridade social, pagou todas as despesas da saúde, da assistência e do regime geral da previdência e ainda sobrou mais de R$ 600 bilhões que foram usados para o pagamento dos juros da dívida pública. O Governo deveria reduzir os juros reais da dívida pública e diminuir a especulação financeira sobre as finanças públicas. O Governo quer aumentar o sofrimento do povo para manter os lucros dos especuladores. A proposta do Governo Temer é colocar a Reforma da Previdência em votação no dia 19 de fevereiro e por isso as lideranças ocuparam as ruas hoje com panfletos e carro de som, para mobilizar os trabalhadores e trabalhadoras a parar nesse dia e defender a aposentadoria.

 No dia 19 de fevereiro a greve geral terá início às 9 horas na praça Coronel Bertaso.

 

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT
Programa DizCUT Jornal dos Trabalhadores

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DE SANTA CATARINA
Rua Visconde de Ouro Preto, 87 | Centro | CEP 88020-040 | Florianópolis | SC
Fone: (048) 3024-2053 | www.cut-sc.org.br | e-mail: cut-sc@cut-sc.org.br