Twitter Facebook YouTube

CUT SC > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > CONDENAÇÃO DE LULA É ALVO DE CRÍTICAS NA MÍDIA ESTRANGEIRA

Condenação de Lula é alvo de críticas na mídia estrangeira

30/01/2018

Sentença do TRF-4 e apreensão do passaporte foram questionadas em jornais do Exterior. Repercussão deve crescer com novas provas que serão anexadas ao processo em favor de Lula que tramita na ONU

Escrito por: Solange do Espírito Santo, especial para a CUT

A sentença contra Lula dada pelos três desembargadores da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região na última quarta-feira (24), que aumentaram a pena de prisão de 9 para 12 anos, e a apreensão do seu passaporte um dia depois, determinada pelo juiz substituto Ricardo Leite (10ª Vara do Distrito Federal), repercutiu de forma negativa na imprensa mundial e arranhou ainda mais a imagem do Brasil no cenário internacional.

Enquanto a mídia nacional faz um esforço enorme para “enaltecer” os desembargadores e dar um ar de legalidade à condenação sem crime e sem provas do ex-presidente Lula, o vexame internacional do Brasil dos golpistas é cada vez maior no Exterior.

“Brasil, uma democracia em decadência” foi o título de matéria do jornal francês Le Monde.

“Lula, condenado sem provas” anunciou o jornal argentino Pagina 12, só para citar dois exemplos.

A repercussão mundial deverá ser maior ainda porque na noite desta segunda-feira (29), em São Paulo, o advogado da Comissão de Direitos Humanos (CDH) da Organização das Nações Unidas (ONU), Geoffrey Robertson, divulga em seminário internacional novas provas sobre a condenação sem crime do ex-presidente que serão anexadas ao processo em defesa de Lula que move nesta Comissão da ONU.

Geoffrey Robertson é um dos mais respeitados juristas do mundo e representa o ex-presidente em processo que tramita na CDH desde 2016. Nesta noite, ele falará no Seminário Internacional “O caso Lula: balanço e perspectivas”, que acontece no Teatro da Pontifícia Universidade Católica, em São Paulo, e reunirá juristas e especialistas em relações internacionais, como o embaixador Celso Amorim, ex-ministro das Relações Exteriores.

Na mídia internacional

Além do Le Monde e do Pagina 12, entre os veículos estrangeiros que criticaram, em matérias e artigos de especialistas, a condenação do ex-presidente Lula, estão os jornais The New York Times (EUA), El País (Espanha) e O Público (Portugal).

No NYT, pesquisador afirma: o povo é que deveria julgar Lula

No jornal mais influente dos EUA, The New York Times, o pesquisador Hérnan Gómez Bruera, especializado em América Latina, afirmou, em artigo, que a perseguição judicial ao ex-presidente levou a “um julgamento de origem viciada e sem o tipo de evidência que exige um processo criminal”.

Ele disse mais: “A direita brasileira há muito compreendeu que Lula é eleitoralmente imbatível. Talvez seja por isso que uma via judicial foi desenhada para removê-lo do poder, transferindo para os tribunais uma decisão que em uma democracia deveria corresponder aos cidadãos. Talvez seja por isso que a Bolsa de Valores de São Paulo reagiu com alegria na ratificação da decisão”.

Já o espanhol El País foi categórico: “As causas desse combate à pessoa de Lula e à política de esquerda são, entre outras, as políticas de nacionalização e distribuição da renda, iniciadas por Lula e por sua sucessora, Dilma Rousseff, com o objetivo de reduzir as desigualdades sociais. Ambas foram claramente na contramão dos interesses políticos e econômicos da rica camada dominante do Brasil e da sua ligação com grupos empresariais internacionais”.

“A Justiça não poupou nos meios (para condenar Lula), levantando o segredo de justiça, revelando escutas em advogados de Lula, autorizando uma infame detenção numa madrugada na qual, ao atentar contra a dignidade de uma pessoa, os juízes ajudaram a destruir a dignidade da democracia brasileira”, afirmou O Público, jornal de Portugal.

(* com informações da Agência PT de Notícias)

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT
Programa DizCUT Jornal dos Trabalhadores

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DE SANTA CATARINA
Rua Visconde de Ouro Preto, 87 | Centro | CEP 88020-040 | Florianópolis | SC
Fone: (048) 3024-2053 | www.cut-sc.org.br | e-mail: cut-sc@cut-sc.org.br