Twitter Facebook YouTube

CUT SC > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUE CENTRAL > ANTÍDIO LUNELLI DE JARAGUÁ DO SUL É O PREFEITO NOTA ZERO

Antídio Lunelli de Jaraguá do Sul é o prefeito nota zero

01/06/2017

Servidores em estado de greve, na luta pelo reajuste anual de salário

Escrito por: Informa Editora

O prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Lunelli do PMDB foi o único prefeito da microrregião a oferecer reajuste zero para os servidores públicos municipais. O gesto, por si só, já demonstra o desprezo com que o chefe do poder executivo jaraguaense trata o servidor e o serviço público. Lamentavelmente, o caráter autoritário é característica desta administração. Desde que assumiu o mandato, Antídio Lunelli ataca os direitos historicamente adquiridos pela categoria, inclusive reduzindo a remuneração dos servidores com a desculpa de que precisa recuperar as contas da Prefeitura. O Sindicato dos Servidores Municipais de Jaraguá do Sul e região - Sinsep já ingressou na Justiça para garantir pelo menos a reposição integral da inflação aos salários dos servidores.

Todas as demais negociações coletivas de trabalho dos servidores da microrregião, em 2017, estão concluídas e asseguram pelo menos a reposição integral da inflação aos salários. Em Guaramirim, com data-base em março, foram 4,69% de reajuste e aumento do auxílio alimentação, de R$ 400,00 para R$ 450,00 mensais. Em Schroeder (data-base em abril), o prefeito concedeu a reposição salarial de 4,57% e elevou o Piso Nacional do Magistério em 7,64%. Os servidores de Massaranduba, com data-base em abril, tiveram o mesmo reajuste salarial (4,57%) e aumento de R$ 2,00 por dia no auxílio refeição, que passou de R$ 13,00 para R$ 15,00. E em Corupá, o prefeito concedeu 5% de reajuste salarial, com 1,01% de ganho real diante de uma inflação de 3,99% (data-base em 1º de maio), além de 11,89% no auxílio alimentação, que passou de R$ 286,00 para R$ 320,00 mensais.

Conforme reportagem publicada no Jornal de Santa Catarina, os servidores de Brusque (0,5%), Pomerode (0,88%) e Timbó (0,78%) tiveram aumento real de salário, entre janeiro e maio deste ano (apenas Brusque parcelou o reajuste em duas vezes). Em Gaspar, Indaial e Itajaí os servidores asseguraram o repasse integral da inflação. Em Itajaí, o reajuste foi pela variação do IPCA (4,71%). Em todo o Vale do Itajaí, somente Blumenau ainda não fechou a negociação, mas a Prefeitura já propôs 3,99% de reajuste, o equivalente à inflação nos últimos 12 meses - a categoria decretou estado de greve porque o prefeito não cumpre o 1/3 legal da jornada de trabalho dos professores em hora-atividade e não aplica o aumento previsto na Lei do Piso Nacional do Magistério na tabela dos professores.

Em Jaraguá do Sul, a proposta é de reajuste zero, ainda. Uma atitude de desrespeito para com o trabalhador do serviço público. Pior: o prefeito Antídio Lunelli enviou à Câmara um pacote de medidas visando um extremo corte de custos para conter a queda na arrecadação. Segundo levantamento do Dieese/SC (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), existe margem considerável para reajustar o salário dos servidores sem infringir a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) que estabelece um limite “prudencial” de gasto com pessoal, de até 51,3% da Receita Corrente Líquida (RCL), frente aos 48,29% investidos hoje com a folha de pagamento dos servidores.

O cuidado com as contas públicas é fundamental e tem apoio do nosso Sindicato. Mas a decisão de não reajustar salários, tendo margem para isso, revela intransigência e falta de visão administrativa. O prefeito tenta jogar a população contra os servidores, alegando "privilégios" da categoria. O Sinsep propõe um amplo debate sobre o falado desequilíbrio nas contas do município, envolvendo Administração Municipal, Sindicato dos Servidores, Associações de Moradores, Câmara de Vereadores, Associações de classe, etc. É hora de dissecar as contas da Prefeitura, porque não tem sentido penalizar os servidores com arrocho salarial.

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT
Programa DizCUT Jornal dos Trabalhadores

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DE SANTA CATARINA
Rua Visconde de Ouro Preto, 87 | Centro | CEP 88020-040 | Florianópolis | SC
Fone: (048) 3024-2053 | www.cut-sc.org.br | e-mail: cut-sc@cut-sc.org.br